9 de nov de 2009

Guest-Post - Análise de Logotipo



Hoje falarei sobre importância de se estudar etapas para criação de um logotipo, símbolo ou marca. Precisamos ter em mente, que não basta somente um programa de criação, é necessário realmente entender do que se trata, qual o público alvo e também saber um pouco sobre nosso cliente, portanto, hoje falarei sobre como e por onde começar.
Como analisar se o desenho de um LOGOTIPO ou SÍMBOLO é bom? Conceito: O desenho é compatível com o conceito a ser transmitido? Legibilidade: O desenho tem características visuais perfeitas? Personalidade: Ele é original? Irá se destacar em meio a sua concorrência? Conteporaneidade: O desenho será ainda bom daqui a três ou cinco anos? Está relacionado a algum modismo gráfico? Pregnância: É de fácil memorização? Uso: O desenho é compatível com as aplicações pretendidas em termos de processos e custos? Cuidado com os efeitos: - Lentes - Degradês - Contornos/Fios - Mais de duas cores Elas dificultam DEMAIS as aplicações do cliente, portanto evite!
As respostas a estes itens servem para tornar menos subjetiva a decisão sobre a aceitação ou não de um projeto. Devemos usá-los quando já existem algumas soluções possíveis e queremos definir um caminho, e principalmente como argumento para evitar o que é muito comum acontecer na apresentação ao cliente:
- Reunir seus funcionários para perguntar o que eles acham (normalmente eles gostam do que o chefe gosta). - Pedir a opinião a sua secretária, que tem muito bom gosto. - Levar o projeto para casa e perguntar a mulher, que no fim é quem dá a palavra final. Atenção aos modismos!
Existe moda para tudo e em identidade visual isso não é exceção. É interessante observar as tendências de mudança de comportamento da sociedade e seus reflexos na comunicação, uma das pontas de lança dessas modificações. Alguns exemplos: os surfistas tem toda uma manifestação em termos de identidade visual. Fotos, ilustrações e alfabetos foram criados com os signos desse esporte. O apelo é tão forte, que é comum encontrar-se jovens que usam a “moda surf” em cidades que ficam a centenas de quilômetros do litoral.O mesmo aconteceu com os hippies e sua opção pela volta a natureza e com os punk e sertanejos, que apresentam toda uma série de valores próprios a sua identidade. Esses e outros modismos gráfico podem ser apropriados de forma positiva ou negativa. O importante e que tenhamos consciência de sua existência. Podemos utilizá-los, mas sabendo que as possibilidades de eles virem a parecer fora de moda em pouco tempo, são grandes. Portanto, seja original em todos os aspectos. Evite tendências e modinhas. Procure dar seu toque ao trabalho, busque sua inspiração!
Por Bruno Mol Receba o conteúdo completo através de Feeds ou diretamente no seu E-mail
Pin It now!

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

- Todos os comentários passam pelo sistema de moderação antes de serem exibidos.
- Comente com o OpenID ou com o nome/url do Blog, assim, poderei retribuir a visita.
- Se você escreveu ou encontrou um artigo interessante e que seja relacionado ao post, o link para esse artigo no comentário é bem vindo.
- Pedidos de parcerias, somente por e-mail.
- Dúvidas que não forem relacionadas ao post, somente por e-mail.
- Comentários que não tenham nada a ver com o post e com links definidos como SPAM serão rejeitados IMEDIATAMENTE.
- Se você deseja divulgar seu site ou blog, entre em contato por e-mail solicitando um orçamento.


Agradecemos a visita e o seu comentário no Canal Adobe Photoshop

  ©Canal Adobe Photoshop - 2008 - 2016 - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo